O MBA para os americanos

Pessoal,

Antes de tudo, é um prazer participar do blog Mundo Universitário da Fundação Estudar. Espero compartilhar um pouco da minha maravilhosa experiência no MBA na Universidade de Chicago e quem sabe estimular o pessoal mais jovem a procurar oportunidades como essa.

Gostaria de falar das minhas primeiras impressões aqui na escola. Agora mesmo está acabando o período mais intenso do MBA para a grande maioria dos alunos. Não, não é o período de provas ou algum projeto mais difícil. É o recrutamento!

Enquanto os alunos internacionais (não-americanos) vêem esses dois anos como uma experiência que vai além dos estudos (aperfeiçoar o inglês, conhecer pessoas e culturas), os americanos normalmente vêem o MBA como um investimento na carreira, esperando como retorno um emprego mais bem remunerado do que o que possuía antes do curso.

A busca por esse retorno é intensa e começa cedo. Desde as primeiras semanas de aula, as empresas realizam palestras na faculdade. Se você quiser ser considerado para alguma delas, tem que ir a todos os eventos e causar uma boa impressão, ou seja, você tem que se esforçar para falar com o pessoal da empresa e chamar a atenção de alguma forma (a faculdade fornece treinamento para isso!).

Então, você tem que preparar o currículo e cartas de apresentação, tudo dentro um padrão pré-definido. As empresas olham os currículos num banco de dados da escola. Também há profissionais que ajudam você a deixar todo o material no formato que as companhias normalmente querem.

Depois vem o período de entrevistas, no qual a grande maioria também se prepara com afinco. Aqui a escola também ajuda, fornecendo pessoas para simular entrevistas especificamente para cada tipo de empresa que recruta na faculdade (consultorias, bancos, empresas como Apple, Microsoft, etc). Conheci pessoas que fizeram mais de 40 simulações!

Só um detalhe: esse processo todo acontece paralelamente às aulas e dura meses.

No geral, tem sido bem interessante entender mais sobre a cultura americana e como eles valorizam a preparação e a competitividade nesse caso. Claro que o esforço é grande, mas tudo isso é necessário quando se está fazendo um investimento alto (em torno de 200 mil dólares) em algo tão importante quanto a própria carreira. A ajuda que a própria escola fornece reforça ainda mais essa importância.

Clareza sobre o que você quer fazer pós-MBA é muito importante nesse processo todo e recomendo aos brasileiros que algum dia queiram cursar o MBA nos EUA a pensar com antecedência em como vão enfrentar esse desafio.

Grande abraço,

Vitor Alves

Anúncios

Uma resposta para “O MBA para os americanos

  1. Vilma Rodrigues Coelho

    Gostaria muito de participar deste processo, obrigado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s